Viçosa e outras sete cidades da região adiaram início do ano letivo

Prefeitos de oito cidades da Microrregião de Viçosa decidiram adiar o início do ano letivo em duas semanas. Eles alegam dificuldade financeira devido ao atraso nos repasses do governo estadual. Com isso, as aulas das escolas municipais em Viçosa, Paula Cândido, Canaã, Teixeiras, Porto Firme, São Miguel do Anta, Araponga e Cajuri começam no dia 18 de fevereiro.

20190131_165955
Reunião de representantes dos municípios na Prefeitura de Viçosa. Foto: Divulgação/Prefeitura de Viçosa

A decisão ocorreu em reunião realizada na Prefeitura de Viçosa na última quinta-feira (31). Com essa medida, a região da Zona da Mata norte adere ao movimento da Associação Mineira de Municípios (AMM) que já conta com adesão de mais de 300 cidades.

Segundo os prefeitos, o governador Romeu Zema não cumpriu com a promessa de regularizar os repasses de recursos estaduais, o que compromete o orçamento das prefeituras. Eles denunciam irregularidades em repasses obrigatórios, como recursos do ICMS e o do IPVA. Serviços como o transporte escolar, merenda escolar, pagamento de servidores do magistério e custeio e manutenção de escolas estão sendo mantidos somente com recursos próprios das prefeituras.

O prefeito Ângelo Chequer explicou que a medida visa pressionar o Governo do Estado a quitar todos os seus débitos. “Não adianta a gente fingir que está tudo bem e deixar o Estado continuar sequestrando o dinheiro que os nossos cidadãos pagaram. Não queremos recursos extras, reivindicamos apenas o que é dos Municípios por direito constitucional”, salientou.

A reunião contou também com a presença de representantes do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE/MG), que nesta semana deve propor a discussão do assunto em assembleia.